Troque sua cobertura de palha por telha de madeira ou taubilha

No setor da construção quando falamos em coberturas, são inúmeros os modelos, tipos, materiais e cores de telhas disponíveis, inclusive as chamadas coberturas naturais (teto jardim ou teto verde). Porém, quando pensamos em cobertura de palhas, tudo se resume a sapé! Sim! Todos chamam qualquer tipo de palha, de sapé!

Temos no mercado três tipos de palhas: sapé, piaçava, santa fé (isso aqui em SP, lá no nordeste vamos encontrar ainda, a carnaúba, entre outras). E geralmente os clientes me falam: é tudo igual!!!

Não é! Não mesmo!

Elas tem características bem distintas entre sim, vejam nos tópicos na nossa página e depois vocês me contam.  🙂
Elas inclusive não são todas palhas, podem ser uma fibra ou taboa. Podemos ainda chamar palha de capim, enfim, eu entendo que não é um universo muito explorado, até porque se trata de coberturas bem diferenciadas, natural que as pessoas confundam os materiais. Mas no nosso bate papo de hoje, quero abordar especificamente sobre a troca das coberturas de palhas e/ou fibras por telhados de natural de madeira, que pode ser com telhas de madeira e/ou taubilhas!

telhas de madeira um estilo rústico

Vai ficar confuso novamente? Um pouquinho 🙄 (risos). Abaixo, segue uma breve explicação sobre estes dois tipos de telhas:

Produzidas industrialmente, serradas e com dois frisos laterais, tratadas. Lembram uma telha de ardósia. Estas geralmente são em eucalipto ou pinus e agora, estão sendo chamadas de taubilhas pelas usinas que as fabricam, porém, as taubilhas originais, assim são chamadas, por imitarem tábuas (ou tabuinhas, daí o nome taubilhas) irregulares, o que justamente as caracterizam por serem bem rústicas. Então: TAUBILHAS ECOLÓGICAS e TELHAS DE MADEIRA TRATADAS podemos definir como:
Telhas de taubilha são telhas artesanais, fatiadas no machado uma a uma, feitas com sobras de guajará. Trata-se de material ecológico, uma vez que sua obtenção ocorre a partir do reaproveitamento de sobras de madeiras e também pelo fato de não requererem produtos químicos para sua conservação, pois são feitas de madeira de lei, bem resistente ao tempo. A madeira da qual se originaram as taubilhas é proveniente de áreas com manejo florestal, todas com DOF (Documento de Origem Florestal).
Já as telhas de madeiras tratada, feitas de pinus ou eucalipto, são produzidas nas usinas. Existem até algumas emrpesas vendendo telhas tratadas chamadas de taubilhas porque tentam imitar o aspecto bem rústico, mas não são iguais as taubilhas originais.

Bem, para de fato entrar no tema principal, já que sabemos agora a diferença entre estes materiais todos, a pergunta que fica: É possível trocar um telhado de telhas cerâmicas, os mais convencionais ou a cobertura do meu quiosque de palha por taubilhas?

Sim! É possível! Vale algumas observações: se o madeiramento está dimensionado adequadamente para suportar o novo peso da cobertura, dependendo de com qual material está coberto o ripamento pode ter distância diferente do que a taubilha necessita, ou seja, é preciso a avaliação de um profissional para verificar estas questões, porém, temos tido grande procura de clientes insatisfeitos com as coberturas de palhas, por conta da manutenção (todos sabemos que algumas podem chegar a durar até 20 anos, mas em geral, a maioria delas vai durar 7 anos em média), mas não querem abrir mão do aconchego, da beleza do telhado natural e da arquitetura rústica para o qual aquele telhado foi projetado, muitas vezes até mesmo para ter exatamente a diferença da arquitetura contemporânea da casa para a área de lazer.
Sendo assim, muitos clientes tem optado por trocar as coberturas de sapé e piaçava (em sua grande maioria) por taubilhas (alguns poucos por telhas de madeira, por motivos que vamos explorar futuramente) e ter durabilidade de pelo menos três vezes mais que a piaçava, por exemplo, ou seja, média de 20 anos ou até mais (temos registro de telhados executados com taubilhas há praticamente 50 anos que ainda resistem a ação do tempo). Lógico, que levando sempre em consideração, as questões climáticas de cada região, a inclinação do madeiramento existente, a proximidade com vegetações que favoreçam o apodrecimento do material por causa da umidade, entre outros fatores.

quiosque coberto com taubilhas

De qualquer forma, concluímos que o telhados de madeira tem sido muito bem aceitos no mercado e esta é mais uma vitória para nós, dos setores que trabalham com madeira, porque além da beleza, temos a certeza de estar contribuindo significantemente para a sustentabilidade do planeta no que diz respeito ao setor da construção, assunto este que já abordamos anteriormente e ainda, trazendo materiais de qualidade para os clientes, nosso motivo maior de tantas pesquisas e inovações!

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *