Casas-com-estrutura-de-madeira

A madeira!

A madeira traz em si a própria natureza: seus veios exibem as marcas da vida pulsante, as diversas cores e a percepção tátil nos remetem a uma sensação ancestral de aconchego. Nas casas e refúgios feitos desse material, nos sentimos acolhidos, aquecidos. É um modo de interagir com o entorno, respeitando-o ao fazer uso de madeira de reflorestamento e certificada. Se esse é também o seu sonho, nós podemos ajudá-lo a realizá-lo!

A madeira é o único material que transmite serenidade, aconchego. Nota-se que a agressividade das crianças diminui num prédio escolar em madeira e que elas não têm vontade de pichá-lo. Viva! A madeira “respira”: sua capacidade de absorver e de restabelecer a umidade do ar ambiente gera um clima bastante saudável na habitação. A madeira, particularmente indicada contra o frio, é também bastante adequada para as regiões quentes.

A parede de madeira mais simples isola melhor do que uma parede de alvenaria com isolação reforçada. A baixa inércia térmica da madeira regula rapidamente as mudanças de temperatura, qualidade bastante apreciada nas residências de férias.

Famosas há muito tempo nos países do hemisfério Norte, as casas em madeira também têm o mesmo prestígio no hemisfério Sul. A madeira não armazena o calor e o princípio da casa rústica se baseia na ventilação. De fato, as soluções e técnicas implantadas no Sul – aeração, veneziana com toldo, laje ou parede interna de alvenaria para a inércia térmica, terraços cobertos, isolantes finos refletores etc. – se integram naturalmente à construção em madeira.

A construção em madeira oferece uma excelente isolação acústica. Numa casa com estrutura de madeira, a justaposição de materiais que formam as paredes externas (placas de gesso, placas asfálticas, placas de madeira-cimento, pedras de revestimento etc.) e de materiais ditos “elásticos” (lãs e fibras isolantes) isolam totalmente os barulhos externos.

Sustentabilidade

MADEIRA, MATERIAL RENOVÁVEL

A madeira é basicamente energia solar acumulada. A fotossíntese transforma energia solar em madeira. Assimilando (“sequestrando”) CO2 da atmosfera, a madeira fixa o carbono, que representa 50% de sua massa.

Nas florestas virgens, o reservatório de CO2 está cheio. Ao contrário do que normalmente se pensa, essas matas não conseguem mais retirar este gás da atmosfera.

Por outro lado, nas florestas exploradas de maneira sustentável, o reservatório de carbono é esvaziado constantemente, acarretando a evolução constante de sua biomassa e o sequestro permanente de carbono.

MANEJO FLORESTAL SUSTENTÁVEL

As madeiras nativas utilizadas pela Scali & Mendes são 100% legais, documentadas e provenientes de áreas de Manejo Florestal Sustentável, certificadas pelo IBAMA.

Trata-se do sistema regulamentado pela legislação ambiental brasileira para a exploração racional de madeiras de florestas nativas. É também chamado de “Exploração de Baixo Impacto Ambiental”.

Neste sistema, uma determinada área de floresta é dividida em talhões de 100Ha, nos quais as árvores de madeiras comerciais, com diâmetros estipulados, são identificadas e etiquetadas uma a uma pelo IBAMA.

Cada talhão é explorado durante 1 ano e só voltará a ser trabalhado após 30 anos, tempo suficiente para a floresta se recompor. Os mecanismos de sustentação dos ecossistemas são, desta forma, respeitados.

MADEIRAS DE REFLORESTAMENTO E MADEIRAS REUTILIZADAS

Além de madeiras nativas de manejo sustentável, a Scali & Mendes utiliza também madeiras de reflorestamento, especialmente o eucalipto, em peças laminadas-coladas ou em toras in natura, bem como madeiras provenientes de demolições.

A casa de madeira ou com estrutura de madeira

A madeira, uma tecnologia modular e flexível para um habitat tradicional ou contemporâneo. A madeira é um material high tech por excelência.

Na maior parte dos países industrializados, principalmente Estados Unidos e na Europa do Norte, a porcentagem de casas de madeira ultrapassa os 90%! Por meio de quatro grandes técnicas de construção, a madeira se revela notável para modular e conciliar livremente funcionalidade, adequando-se a topografia do terreno. Sem contar suas qualidades mecânicas! Num outro aspecto, o da construção de pontes, por exemplo, permite atingir vãos de 100 metros ou mais.

Qualidades mecânicas e rapidez de montagem, a madeira é excepcional!

Quatro técnicas possíveis para executar estruturas de madeira:

  1. Madeira empilhada (LOG): força do material bruto. Esta técnica de construção se baseia no principio do velho chalé.

Empilhamento horizontal ou ajuste vertical de peças de madeira espessas que se encaixam umas nas outras, este sistema obedece geralmente a um partido estético tradicional: fachadas que apresentam poucas aberturas, articulações visíveis, acabamentos interiores que deixam passar o ar, mantidos em madeira natural. Como as peças de madeira são perfiladas e reunidas com precisão, a água da chuva corre sem penetrar no conjunto. Quanto às paredes, elas serão ao mesmo tempo portantes e naturalmente isolantes.

  1. Pilares e vigas (POST AND BEAM): liberdade de criação e arquitetura da luz.

Principio de construção: os pilares dispostos de 2,5 a 5 metros são unidos às vigas.

Preparados em oficinas ou no próprio canteiro de obras, o esqueleto(paliteiro) da casa se monta em alguns dias. Esta estrutura firme fica totalmente visível e se integra á decoração interior.

A dissociação técnica entre a estrutura de pilares e vigas e o enchimento traz por outro lado uma verdadeira liberdade de concepção: grandes aberturas envidraçadas ou estruturas-painéis com isolante espesso, paredes de alvenaria com tijolos ou de concreto celular, barro de construção ou terra-palha, steel frame, wood frame. Qualquer vedação é possível. Veja o andamento das nossas obras nos álbuns do Facebook e nos vídeos do Youtube!

  1. Estruturas painéis (WOOD FRAMING): expressividade das fachadas e dos volumes.

Este sistema construtivo, aperfeiçoado há mais de um século nos Estados Unidos, é o mais divulgado no mundo. Painéis diversos compósitos ede grandes partículas orientadas (OSB) são fixados em montantes em madeira com espaçamento de 40 a 60 cm. O isolante térmico se integra ao interior da estrutura.

O canteiro dura apenas algumas semanas. As paredes, fabricadas no local ou numa oficina, são juntadas no local. Além da rapidez, esta técnica apresenta a vantagem de leveza, interessante para terrenos com baixa capacidade de suportar pesos, fundamental em áreas sísmicas.

Oferece ainda numerosos recursos: pode-se associá-la aos elementos pilares e vigas para criar volumes arquitetônicos maiores, uma parede de alvenaria para a inércia térmica, uma fachada em vidro para ampla iluminação.

  1. Painéis maciços: construções de grande porte. Painéis de estrutura em chapas são utilizados tanto como elementos para as paredes externas, como paredes interiores, assoalhos, suportes de cobertura e ainda para casas individuais assim como construções coletivas, industriais e comerciais.

Suas qualidades mecânicas são superiores ao da madeira maciça, pois podem trabalhar em todos os sentidos. Fabricados em grandes dimensões, permitem uma construção rápida e limpa. Constituem paredes maciças indeformáveis que, por sua capacidade de acumulação de calor e de vapor de água, trazem o máximo de conforto. Pode-se associá-los prioritariamente pelo exterior a todos os materiais isolantes e de revestimento atualmente existentes no mercado.

Revestimentos de madeira, uma tecnologia bastante segura

Revestimento de proteção, a “pele dupla” que protege das intempéries.

De fato, todos os revestimentos da fachada, quaisquer que sejam, são colocados sobre uma estrutura independente da estrutura principal. No que diz respeito ao revestimento de proteção em madeira maciça ou em produtos derivados da madeira, oferece um amplo leque de opções estéticas. As lâminas ou ripas podem ser juntadas verticalmente, horizontalmente ou de formas oblíqua, plana ou curva. Elas podem ser pintadas, receber vernizes ou stains ou ficar naturalmente prateadas pela ação do sol.

A madeira se conserva facilmente! E a manutenção que ela requer é a mesma que qualquer outro material da construção civil!

A estrutura portante de uma casa não pede nenhuma manutenção.

No caso do wood frame por exemplo, esta estrutura é protegida naturalmente pelas vedações.

Todos os revestimentos da fachada das casas com estrutura de madeira, sendo colocados como uma “dupla pele”, sua deterioração eventual (se a manutenção for feita tardiamente) não atinge a estrutura portante, pois eles são separados por uma camada de ar para assegurar a ventilação.

Se não houver nenhuma manutenção, quando o sol e chuva agir, a madeira naturalmente vai acinzentar, isto não quer dizer que ela estragou, ela apenas ficou ‘patinada’.

Esta fina camada de patina protege a madeira, que permanece perfeitamente saudável. Seu aspecto grisalho se funde naturalmente. Variando do preto ao cinza prateado, passando pelo marrom conforme os climas, a altitude e as espécies de árvores utilizadas, estabiliza-se após alguns anos. Pode-se, entretanto renovar facilmente a cor original da madeira, seja aplicando com pincel diferentes produtos, seja por um jato de água de alta pressão, que provoca a erosão dos microorganismos da superfície. Nestes dois casos, o polimento é inútil.

Se preferir a madeira colorida, as veladuras são notáveis.

A manutenção de um revestimento com veladura não leva mais do que dois dias, a cada cinco ou sete anos – nitidamente menos do que refazer o reboco na alvenaria!

Outros cuidados devem ser tomados já no projeto para proteger a madeira e evitar manutenção: beirais largos, não criar estruturas que acumulem água, entre outros cuidados.